Esses dois anos de pandemia tem me feito pensar muito sobre mim mesmo, sobre o mundo em que vivemos e pude perceber mais uma vez que: só sei que nada sei. Ok…sabemos alguma coisa. Todos nós sabemos e acumulamos conhecimentos ao longo de nossas vidas, porém muito menos do que o nosso instinto de Homo “sabichão” Sapiens Sapiens nos faz querer acreditar.

Não, você não é o centro do universo, Não! eu não sei com quem estou falando.

Quem você seria sem a sua conta bancaria, sem as pessoas que você considera importantes? sem o seu carro na garagem ou os seus “títulos de nobreza”? já parou pra refletir?

A vida é incerta e tempos como estes apenas tornam isso mais claro. A estabilidade não é uma coisa perene. A vida é imprevisível. “A vida é uma jornada, não um destino”, você já deve ter ouvido isso antes.

O que é útil para mim, pode não ser muito útil para você. O que significa algo para mim, pode ter um significado diferente para outro alguém e não há nada de errado com isso , na verdade isso é ouro. Diversidade e diferentes perspectivas são essenciais para enfrentarmos melhor as incertezas da vida.

Diversidade é a verdadeira riqueza da humanidade. Escrever com “o coração” não significa que seja menos especial do que o conhecimento formal; por formal, quero dizer aquele tipo de informação ensinada nos livros. Escrever com “o coração” significa que a aprendizagem de alguma forma se tornou parte de você. Foi tão significativo para você que se tornou parte da sua vida cotidiana.

A ciência é boa, a ciência é ótima! Não me interpretem mal.

Habilidades técnicas são importantes neste mundo globalizado e cada vez mais tecnológico. Porém, tempos como este me fazem pensar como as habilidades interpessoais são (ouso dizer) a raiz de tudo.

Para que serviriam as sementes e ferramentas, se o solo não for fértil?

Isso me fez pensar sobre o passado e qual seria a nossa essência. Vamos viajar no tempo? Somos observadores do tempo agora. Estamos no Paleolítico, estamos testemunhando nossos ancestrais 30.000 anos A.C. Eles frequentaram a escola formal? Ou marcavam uma consulta com um personal trainer para que pudessem estar físico e mentalmente aptos para finalmente caçarem aquele mamute que mora perto daquela caverna ali?

Eles não tinham “nada” e ainda assim produziram as primeiras realizações da civilização humana. Então, na verdade eles tinham tudo o que precisavam. Claro, as habilidades técnicas são as sementes e ferramentas. Nós a descobrimos, desenvolvemos e se tornaram ensináveis. Mas no começo só havia “mato aqui” 😅 🌴 🌱 🌿, e essas pessoas conquistaram o mundo com flexibilidade e adaptabilidade o suficientes para chegarem até aqui em 2022. As habilidades interpessoais são o solo.

Agora imaginemos os navegadores há 500 anos. Bússola, navios e as estrelas acima de suas cabeças. Você poderia imaginar dezenas de marujos compartilhando o mesmo navio, navegando em águas desconhecidas sem o conjunto adequado de habilidades?

Principalmente as habilidades interpessoais? Isso seria um pesadelo.

Tanto quanto as habilidades técnicas, todos nós devemos cultivar as habilidades interpessoais, esteja ciente disso. As competências pessoais são onde qualquer projeto com o intuito de ser sustentável a longo prazo deve ser apoiado. Tudo está lá fora, nós temos tudo que precisamos. Precisamos apenas prestar atenção e nutrir a consciência. Além disso, acredito que não exista uma fórmula mágica ou solução única para todos os tipos de desafios. No entanto, compartilho com você “3 Dicas para Gestão de projetos em 2022”, como um honesto e simples ponto de partida para orientar qualquer “navegador” que se atreva a explorar as águas de um projeto sustentável e duradouro.

  1. Empreendedorismo
    É a capacidade e vontade de desenvolver, organizar e gerir. Tornou-se uma palavra muito moderna no mundo dos negócios, mas eu diria que é algo que todos devemos ter na vida. Eu acredito que é mais sobre curiosidade e ser proativo. Devemos nutrir maneiras de desenvolver uma curiosidade duradoura pela vida, independentemente da idade, crença, sexo ou qualquer outra coisa. As crianças são tão curiosas, por que não podemos manter essa atitude por toda vida?
  1. Liderança
    A liderança não é uma qualidade mística que apenas algumas pessoas possuem. Então, como podemos desenvolver liderança? Por que devemos buscar as características de um líder? Em um cenário que sugere mais cooperação do que comandar e controlar, parece justo algum tipo de educação de liderança que nos capacite a nos tornarmos uma versão melhor de nós mesmos, não? Existem mitos que associam liderança a posições hierárquicas, e não estou falando disso. Estou falando sobre encontrar uma maneira de desenvolver em algum nível alguns traços de liderança (como por exemplo, confiança, resiliencia, tomada de decisão) em todos nos. Trata-se de desenvolver autonomia. Você não precisa estar no topo (seja la o que isso signifique), para liderar: você pode liderar de qualquer lugar.
  2. Parceria
    Este é sobre cooperação. Encontrar pessoas com interesses mútuos ou que pelo menos estejam dispostas a aprender e compreender sua perspectiva é crucial para qualquer empreendimento. Lembre-se: nós evoluímos como uma espécie social, e no final das contas: “Roma não foi construída em um dia”, nem foi construída por uma única pessoa.

Conclusão
Espero que você tenha gostado de nossa breve viagem pelo “mar das ideias”. Como mencionei, não existe uma fórmula para todo desafio, e particularmente não gosto de fórmulas ou “receitas de bolo” de como fazer isso ou aquilo. Meu intuito é despertar curiosidade, para que você construa seus próprios “navios” e escolha as ferramentas que melhor se adequam a você e aos seus projetos.

Não se esqueça: curiosidade trouxe os seus ancestrais até 2022, e também te trouxe aqui ao nosso blog. 😉😉😉

By Isla

Gostou do nosso trabalho? Clique aqui e contribua antes que seja tarde!